Cientista de dados: o que faz, carreira e salário

O cientista de dados resolve problemas, ajuda a tomada de decisão a partir de dados brutos que nem sempre são úteis e que muitas vezes são muito volumosos e complexos. Portanto, o principal trabalho desse profissional é organizar e analisar essas informações de uma forma que as torne aproveitáveis para uma finalidade. https://pordentrodeminas.com.br/noticias/gerais/2024/04/analista-de-qa-tecnologias-ferramentas-e-qual-curso-escolher/ Um cientista de dados utiliza os dados disponíveis para ajudar a empresa a tomar decisões melhores. Além de explicar o que aconteceu, ele consegue estimar ou sugerir as melhores ações para o futuro. Por isso o profissional de tecnologia precisa ficar atento ao negócio como um todo, e não apenas aos dados.

  • Para que você entenda qual a diferença entre cada tipo de profissional, vamos explicar as responsabilidades de um cientista, um engenheiro e um analista de dados.
  • Com base na experiência, nas habilidades e na formação acadêmica, ele pode desempenhar várias funções ou ter funções sobrepostas.
  • Os cientistas de dados podem acessar ferramentas, dados e infraestrutura sem ter que esperar pela equipe de TI.
  • Com o uso crescente da tecnologia, tudo que fazemos durante o dia na nossa vida pessoal ou profissional pode se transformar em dados.
  • Um ano depois, ela começou a estagiar no Google, em São Paulo, onde atuava analisando dados dentro do setor de marketing, entre outras tarefas relacionadas.

Não é segredo para ninguém que a transformação digital vem proporcionando inúmeras mudanças em nosso dia a dia e no mercado de modo geral. As melhores faculdades com ofertas super especiais para você começar a estudar sem sair de casa. A MANA Community se uniu ao IBM Garage para construir uma plataforma de IA para minerar grandes volumes de dados de ambiente provenientes de vários canais digital e milhares de fontes. Quem pretende fazer uma graduação a distância tem a vantagem de mais flexibilidade. Confira as principais diferenças entre bacharelado e licenciatura, e como escolher a graduação ideal. Descubra como funciona esse algoritmo que auxilia empresas na construção de estratégias.

Como a ciência de dados transforma os negócios

Para começar, é interessante que esses profissionais tenham habilidade com matemática, em especial com estatística. Afinal, não adianta criar bancos de dados se não souber qual será a aplicação deles na empresa. Assim como não adianta contratar uma equipe de Data Science se não souber qual será o objetivo da aplicação dos dados.

Rik vai ter 84 anos quando o próximo eclipse total do Sol passar pelos Estados Unidos – em agosto de 2044. No Brasil, vai demorar ainda mais para o fenômeno ser visível – só em 12 de agosto de 2045, apenas em parte do Norte e do Nordeste (Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco). Apesar dos temores de um caos turístico, havia uma atmosfera de festa em Buffalo, cidade no noroeste do estado de Nova York que verá o fenômeno em sua totalidade. As ruas estavam cheias – inclusive com turistas que não sabiam onde parar o carro – e as lojas, repletas de camisetas, almofadas, canecas e outras lembrancinhas do eclipse total do sol. A equipe da TV Globo viajou ao noroeste do estado de Nova York, perto das Cataratas do Niágara – um dos lugares onde o eclipse será total e um também dos pontos mais procurados pelos turistas na fronteira entre EUA e Canadá.

Por que a ciência de dados é importante?

Além disso, é interessante que o cientista de dados conheça outras que estão ficando mais populares ultimamente, como Python e Scala. As linguagens de programação ainda são muito importantes para esse perfil profissional e é necessário dominar algumas já conhecidas, como JAVA, C++, C# e Perl. O modelo de banco de dados que estamos acostumados a lidar não é mais suficiente para atender a quantidade de dados que serão processados. Devido a grande quantidade de dados que serão processados, o modelo de programação tradicional (sequencial) não é mais suficiente.

Seria preciso, por exemplo, construir modelos e computadores que se assemelham mais com os humanos na forma como percebem o mundo ao seu redor e fazem conexões entre os objetos. A atual tecnologia — a inteligência artificial estreita — é baseada em um modelo matemático de redes neurais, que segue princípios matemáticos. Algumas das teorias que sugeriam que seria possível chegar a essa tecnologia são curso de QA bem antigas, ainda dos anos 1950. Mas realizar uma tarefa complexa exigia um nível de processamento de dados que as máquinas só começaram a ter recentemente. O g1 conversou com três profissionais que têm a mesma idade (27 anos), mas que estão em trajetórias e momentos de carreira diferentes. Eles falam sobre suas experiências, desafios e como está o mercado de engenharia, ciência e análise de dados.

Perguntas e respostas para Sthe Monica, Cientista de Dados Sênior na Heineken

Investir na carreira de medicina é apostar em um dos mercados de trabalho mais valorizados! Outro ponto a ressaltar no mercado de trabalho é a possibilidade de trabalhar em home office – formato de trabalho que está cada vez mais comum, não só na área de tecnologia – , mas em qualquer área que possa realizar as atividades a distância. Além disso, como a área é nova, a demanda por vaga é bem maior do que pelos profissionais preparados para atender. Também conhecida como “Data Science”,  a área busca solução técnica para análise de dados.

Os cientistas de dados também ganham proficiência no uso de grandes plataformas de processamento de dados, como Apache Spark, o framework de origem aberta Apache Hadoop e bancos de dados NoSQL. Para criação de modelos de machine learning, cientistas de dados geralmente usam diversos frameworks como PyTorch, TensorFlow, MXNet e Spark MLib. As responsabilidades do cientista de dados geralmente se sobrepõem às de um analista de dados, particularmente com análise exploratória e visualização de dados. No entanto, o conjunto de habilidades de um cientista de dados geralmente é mais amplo, em média, em comparação a um analista de dados. Comparativamente, cientistas de dados utilizam linguagens de programação conhecidas, como R e Python, para realizar mais inferência estatística e visualização de dados.